A segurança contra assaltos em habitação é uma preocupação crescente em Portugal, impulsionada pelo desejo de garantir a proteção das famílias e dos seus bens. Este artigo discute as principais normas, recomendações e medidas preventivas que podem ser adotadas para reforçar a segurança em residências, abordando tanto a legislação vigente quanto as boas práticas recomendadas.

Legislação e Normas

Embora não exista uma legislação específica que obrigue a implementação de medidas de segurança contra assaltos em habitações privadas em Portugal, existem várias recomendações e boas práticas que os proprietários podem seguir. As normas são frequentemente promovidas por entidades como a Polícia de Segurança Pública (PSP) e a Guarda Nacional Republicana (GNR), que fornecem orientações e campanhas de sensibilização sobre a segurança residencial.

Medidas de Segurança Recomendadas

1. Portas e Janelas de Segurança:

Portas: Utilizar portas blindadas e fechaduras de alta segurança é fundamental. Fechaduras multiponto e cilindros de alta segurança são recomendados.

Janelas: Janelas devem ser equipadas com vidros de segurança ou laminados, e, se possível, grades ou persianas de segurança.

2. Sistemas de Alarme:

A instalação de sistemas de alarme é altamente recomendada. Estes sistemas devem ser conectados a centrais de monitorização que possam alertar as autoridades em caso de intrusão.

3. Câmaras de Vigilância:

A instalação de câmaras de segurança em pontos estratégicos pode dissuadir potenciais assaltantes e ajudar na identificação de criminosos. As imagens devem ser gravadas e armazenadas em locais seguros.

4. Iluminação Externa:

A iluminação externa deve ser adequada, especialmente em áreas de acesso como portas e janelas. Luzes com sensores de movimento são particularmente eficazes.

5. Controlo de Acessos:

Sistemas de controlo de acessos, como portões automáticos e intercomunicadores com vídeo, podem aumentar a segurança, permitindo a identificação de visitantes antes de permitir a entrada.

6. Simulação de Presença:

Durante períodos de ausência prolongada, é útil simular a presença na habitação utilizando temporizadores para ligar e desligar luzes, aparelhos de televisão ou rádios.

Recomendação das Forças de Segurança: A PSP e a GNR oferecem várias recomendações para aumentar a segurança das habitações:

– Vizinhança Segura: Manter uma boa relação com os vizinhos e criar redes de vigilância de bairro pode ser uma medida eficaz. Vizinhos atentos podem notar atividades suspeitas e alertar as autoridades rapidamente.
– Relatórios de Ausência: Informar um vizinho de confiança ou as autoridades locais sobre períodos de ausência prolongada pode ajudar na vigilância da propriedade.
– Armazenamento de Valores: Evitar manter grandes quantidades de dinheiro ou objetos de grande valor em casa. Utilizar cofres fixos para guardar itens valiosos é aconselhável.

Tecnologia e Inovação

O avanço da tecnologia tem proporcionado soluções inovadoras para a segurança
residencial:

– Domótica: Sistemas de casas inteligentes que permitem o controlo remoto de
luzes, trancas e câmaras através de smartphones.
– Sensores Avançados: Sensores de movimento e de quebra de vidros integrados
com sistemas de alarme sofisticados.
– Aplicações de Segurança: Apps que notificam os proprietários em tempo real
sobre quaisquer atividades suspeitas ou disparos de alarmes.

A segurança contra assaltos em habitação em Portugal depende de uma combinação de medidas físicas, tecnológicas e comunitárias. Embora a legislação específica sobre segurança residencial seja limitada, seguir as recomendações das autoridades e implementar boas práticas pode significativamente reduzir o risco de assaltos. Proprietários devem estar atentos às suas responsabilidades e adotar uma abordagem proativa para proteger suas residências e famílias, utilizando todos os recursos disponíveis para criar um ambiente seguro.


0 comentários

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *